Conheço muitos profissionais que se formam na área da saúde e não tem um contrato de prestação de serviços, mas são realmente muito bons. Geralmente se destacam pela competência profissional e por conseguirem gerar resultados incríveis nas pessoas através de pesquisas, técnicas inovadoras e muitos estudo.

O motivo de eu ter iniciado com esse projeto do “negócios de saúde” foi exatamente para poder ajudar esses profissionais, que muitas vezes se prejudicavam por ser ótimo fisioterapeutas, nutricionistas ou educadores físicos, mas quando chegava a hora de administrar o seu negócio, todo o esforço acabava sento disperdiçado devido a falta de trato pessoal ou conduta administrativa interna.

Alem de todos os assuntos que eu venho abordando como planejamento, gestão de pessoas e financeiro e produtividade, devemos também saber qual o ponto de debilidade em nosso negócio, quando me refiro a negócio também falo sobre o profissional autônomo, pois eles são a sua própria empresa e precisam cuidar de todos os itens que mencionai até aqui.

Um item que percebo que muita gente sente dificuldade em abordar e manter são o contrato de prestação de serviço, mas como seria esse contrato?

Sempre que você vai abrir o seu negócio o até mesmo como um Personal Trainer, por exemplo, você deve estipular algumas regras no caso de contestação, dúvidas e ate mesmo para proteger você e seu aluno ou cliente de situações que um dos dois lados possam sair perdendo em uma prestação de serviço.

Conheço muitos Personais Trainers que se recusam a fazer um contrato de prestação de serviço com seus alunos por medo de intimidar ou impedir que esse futuro aluno fidelize. 

Sempre quando compramos alguma coisa como por exemplo um carro ou contratamos uma prestação de serviço como por exemplo uma consultoria em alguma área especifica, sempre assinamos um contrato onde contem todas as regras para deixar bem claro para ambas as partes como funciona a compra de um produto ou a prestação de serviço em diversas situações. Por exemplo, se o seu aluno faltar, ele tem direito a reposição de aulas? Se o seu paciente de fisioterapia pagar um pacote com quatro sessões, esse pacote pode ser usado ate quando? Caso o seu aluno entre de férias ou você mesmo entre de férias as mensalidades correrão normalmente?

Todas essas questões fazem parte do dia a dia desses profissionais e precisam estar muito bem explicadas para quem contratar o serviço, pois na maioria das vezes não estão, ou essas regras são mencionadas verbalmente e tudo o que não esta escrito no papel com o tempo se perde.

O meu conselho é para que você se valoriza como profissional, pois somente desta maneira os seus alunos ou pacientes valorizarão o seu trabalho. A partir do momento que eles enxergarem o valor e a credibilidade que atitudes como essa representam, você começa a atingir um outro tipo de público. 

Vou ajudar você a montar o seu contrato de prestação de serviço, pois assim fica mais fácil de começar a aplicar e ter mais tranqüilidade para trabalhar de forma sincera e objetiva com seu cliente. As seguintes informações devem conter em seu contrato de prestação de serviço:

  • Informações pessoais de seu clientes (Nome, endereço, telefone, profissão, rg)
  • O tipo de serviço que esta sendo contratado, por exemplo, quatro sessões de fisioterapia ou plano trimestral de treinamento personalizado com três vezes por semana. Você pode fazer vários tipos de contrato. Pode fazer um contrato único onde diz que ele esta contratando um serviço de Personal Trainer, por exemplo ou ele pode assinar um contrato por período como por exemplo, ele irá fazer um pacote de 10 sessões de fisioterapia e assim que acabar esse pacote e ele renovar assina um novo contrato. Isso é algo que você deve decidir
  • Como seria em caso de você precisar se ausentar por motivo de doença ou férias, teria outro profissional para atende-lo? Você iria repor esses atendimentos? Descontaria do valor que ele paga?
  • Como seria no caso dele precisar se ausentar por motivo de férias ou doença? 
  • Quantas faltas ou atendimentos ele pode repor caso falte?
  • Se ele faltar e não avisar você irá contabilizar isso como aula dada ou atendimento feito?
  • Ele vai pagar por sessão, pacote de sessões, mensalmente, trimestralmente, semestralmente ou anualmente?
  • Nos dias de feriado que ele possa perder aula, essas serão repostas?

Essas foram somente algumas perguntas que você deve se fazer e transmitir isso para o papel, pois dessa maneira fará com que você consiga organizar suas idéias melhor e também identificar quais são os seus principais problemas em relação a sua prestação de serviço. Presenciei muitas vezes pessoas que cancelam o trabalho com um ótimo profissional por falta de comunicação, pois as regras nunca estavam claras por não haver um contrato. O aluno achava que poderia repor quantas aulas fosse preciso e na cabeça do profissional era bem claro que não, mas isso não foi comunicado de forma efetiva fazendo assim com que houvesse um “choque” de idéias e consequentemente uma quebra de confiança. 

Portanto deixe bem claro para o seu cliente a forma como você trabalha, dessa maneira ele te olhará de uma outra maneira e você conseguirá maximizar o seu tempo .

Leia mais sobre produtividade e “Estúdio de Pilates: Saiba como funciona” aqui no Negócios de Saúde. Leia também “10 coisas para fazer quando não se sentir bem“.